RONCO E APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO

O PROCEDIMENTO

     Quarenta e cinco por cento da população de adultos normais roncam pelo menos, ocasionalmente e 25% por cento são roncares habituais. O ronco patológico é mais frequente em homens e pessoas com sobrepeso ou obesas, e geralmente piora com a idade.

O que causa o ronco?

      O som do ronco ocorre quando existe uma obstrução no fluxo livre de ar pela passagem na parte de trás da boca e do nari. Esta região é a região que pode colapsar da via aérea (veja ilustração) onde a língua e a parte superior da garganta se encontra com o palato mole e úvula. O ronco ocorre quando estas estruturas se chocam uma contra as outras e vibram durante a respiração.

As pessoas que roncam podem sofrer de:

Diminuição do tono muscular na língua e na garganta: quando os músculos estão muito relaxados, tanto pelo álcool ou por uso de medicações que causam sonolência, a língua cai para trás na via aérea e os músculos da garganta caem para dentro dos lados na vida aérea. Isto ocorre durante o sono.

# Volume excessivo dos tecidos da garganta: crianças com amígdalas ou adenóides volumosas frequentemente roncam. Pessoas com sobrepeso ou obesas também possuem aumento do volume dos tecidos do pescoço. De maneira mais rara, tumores ou cistos também podem causar aumento do volume dos tecidos da garganta.

# Palato mole ou úvula alongada: um palato mole longo diminui a abertura do nariz para a garganta. Quando estes tecidos balançam (por estarem pendentes) funcionam como uma válvula durante a respiração relaxada. Uma úvula longa piora este aspecto ainda mais.

# Obstrução nasal: um nariz congestionado ou trancado requer um esforço extra para a passagem do ar. Isto cria um vácuo exagerado na garganta, e puxa os tecidos moles um de encontro ao outro (funcionam como uma válvula causando o ronco). Desta maneira o ronco ocorre apenas durante a primavera (fatores alérgicos) ou nos períodos de gripe ou sinusites. Deformidades nasais ou do septo nasal tais como desvios de septo podem na mesma maneira causar obstrução.

O que é a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS)?

      Quando um ronco forte é interrompido por episódios frequentes de paradas da respiração. Isto é conhecido com apneia obstrutiva do sono. Episódios mais sérios duram cerca de 10 segundos cada e ocorrem mais de 7 vezes por hora.

       Pacientes com Síndrome da Apnéia Obstrutiva podem sofrer de 30 a 300 eventos de apneia por noite. Estes episódios podem reduzir os níveis sanguíneos de oxigênio, levando o coração a bater mais forte.

      O efeito imediato da apneia do sono é que o roncador deve dormir superficialmente e manter os músculos contraídos de maneira que mantenha a via aérea livre até os pulmões.

      Porque o roncador não possui um bom sono, ele pode ficar sonolenta durante o dia, o que pode comprometer o rendimento no trabalho e ser um perigo quando o roncador sonolento dirige ou opera um equipamento que exija atenção. Após muitos anos com esta desordem, pressão elevada e aumento de doenças cardiovasculares podem ocorrer.

      Um Otorrinolaringologista irá proporcionar uma avalição do nariz, boca, garganta, palato e pescoço. Um estudo do sono em um ambiente adequado é necessário para determinar qual a intensidade do ronco e a relação na saúde do roncador.

LOGO.png